Re-Post: Um Coração Cheio de Estrelas, por Na Parede do Quarto

“Com uma temática cândida, em poucas páginas e numa linguagem simples, Alex Rovira e Francesc Miralles escreveram em Um Coração Cheio de Estrelas uma fábula dos vários significados do amor e, especialmente, de como esse sentimento tão nobre está ligado à esperança em nossas vidas. Desde o começo, nota-se uma antítese entre o comportamento dos cidadãos de Selonsville e o de Michel, todos fadados a uma desgraça nacional, mas ele tão ingênuo e contente com o pouco que tem, com cada momento ao lado de Erin. Também, num inverno muito longo, a ideia fria de tristeza, contrariada pelo calor de quem ainda é capaz de amar e sorrir.

De caráter figurado, a história conta com alguns elementos que se limitam à imaginação, milagrosos, sempre fortalecendo a ideia da crença naquilo que se sonha em alcançar, podendo até mesmo ser interessante ao público infantil, apesar de não fazer parte do catálogo para os mais novos. Não faz parte, aliás, de nenhum catálogo etário, pois a mensagem que carrega consigo é universal, interessante para qualquer idade. Sem uma grande problemática e previsível, no geral, duas partes de Um Coração Cheio de Estrelas que chamaram minha atenção, entretanto, foram a introdução, que conta um caso verídico sobre um desafio vivido por Alex Rovira, impulsionador da criação do livro e emocionante de todas as formas possíveis, e o final, ao qual foram acrescidos trechos de outros autores segmentados entre os nove tipos de amor descobertos por Michel que, por razões óbvias, não compartilharei aqui.

“Perdoar é a única maneira de permitir que os outros possam ser outra coisa, isso é algo que aprendi com meu pai. Se matar um ladrão, você o condena a ser isso para sempre.”

p. 73

Trata-se, acima de tudo, de uma leitura simples, daquelas que se fazem numa hora intermediária entre o descanso e o trabalho, deixando, sem grandes dificuldades, um sorriso sincero no rosto de seu leitor ao final.”
Re-Post do Blog Na Parede do Quarto
Este é um espaço dedicado à divulgação do trabalho do Blog Parceiro.

Emoção vs Dieta

Lançamento de julho pela Editora Lua de Papel, Dieta das emoções traz dicas para acabar com a guerra entre a saúde e o seu bom humor sem perder o esforço por uma dieta.
Esqueça as dietas restritivas, em que você deixa de comer determinados alimentos! Pois saiba elas que funcionam, no máximo, até você passar por uma situação que mexa com suas emoções.
Cortar carboidratos ou proteínas definitivamente não é a solução para perder peso rapidamente e isso poderá causar um desequilíbrio emocional determinante para o fracasso de sua dieta. Todas as dietas trabalham com alguma restrição e isto pode se tornar um problema.

Comer é um ato de prazer, satisfação, necessidade criada pelo cérebro sobre alguma substância que o organismo sente falta. Se simplesmente cortamos um alimento, criamos uma verdadeira guerra interna, entre a satisfação e a frustração. E geralmente, quando não atendemos a um chamado natural do organismo, ele fica à espreita de uma oportunidade para sabotar o nosso esforço, destruindo em poucas horas, todo o sacrifício de semanas de dieta.
Quando estamos tensos ou ansiosos, buscamos serotonina; quando estamos deprimidos ou tristes buscamos dopamina.
Geralmente as encontramos essas substâncias em alimentos calóricos e viciantes, com efeito imediato, porém a curto prazo, mas as mesmas necessidades podem ser atendidas por outros alimentos. Esse é o segredo deste livro.

Descubra um caminho inteligente para manter a saúde e o bom humor evitando as frustrações das dietas!
Livro: Dieta das emoções
Autores: Dr. Mike Dow com Antonia Blyth
Gênero: Dieta
E aí? Se identificou com a situação? Nós também!
Queremos saber: o que faz você sair da sua dieta?

Posts (RSS) | Comentários (RSS)