Na Mídia – Inovação: A Arte de Steve Jobs

Recentemente, concluímos a leitura do livro “Inovação – A Arte de Steve Jobs”, (foto), de autoria do consultor e palestrante americano, Carmine Gallo, publicado no Brasil pela editora Lua de Papel.

Através de uma linguagem clara e objetiva, o autor fala sobre a inovação contínua na Apple, através do conceito “Pense Diferente”, com os sete princípios orientadores de Steve Jobs:

1- Faça o que você gosta;
2- Cause impacto no universo;
3- Ponha seu cérebro para funcionar;
4- Venda sonhos em vez de produtos;
5- Diga não para mil coisas;
6- Crie experiências incríveis;
7- Domine a mensagem.

Leia a matéria na íntegra aqui.

Novidades – Lua de Papel lança ‘Helena de Troia’

O selo Lua de Papel lança, em junho, Helena de Troia, memórias da mulher mais desejada do mundo, de Francesca Petrizzo.

A autora italiana conta a história de amor que originou uma das mais famosas batalhas do mundo, a Guerra de Troia.

Fonte: Gazeta Web

mulher mais desejada do mundo, de Francesca Petrizzo.

A autora italiana conta a história de amor que originou uma das mais famosas batalhas do mundo, a Guerra de Troia.

Entre Aspas – Parem de Falar Mal da Rotina, Elisa Lucinda

“Do outro lado da rua, numa esquina mais radical, apoiado num tronco milenar, entre latas, folhas de caixa de papelão, embalagens e uma pontual garrafa de cachaça, vive Júlio, um mendigo. Júlio é um clássico como tal. Sujo, vivendo no mundo paralelo que é o mundo da rua, rosto e tornozelos encharcados pelo álcool. O que me chama especial atenção é que esse pobre personagem porte um galhinho de arruda na orelha esquerda, que é pra ninguém lançar mau-olhado nas coisinhas dele, né?

Dentro dessa fina névoa da invisibilidade, ao vê-lo e cumprimentá-lo deu-se uma mágica: em meio à aparente imundície de seu “lar” do outro lado da rua, ele me oferece um jardim no olhar. Agrada a ele que eu o reconheça. Passamos a sempre nos cumprimentar. Uma vez sumiu. Perguntei ao Reinaldo. Ninguém viu. Passaram-se dois meses sem Júlio na paisagem. Pensei: Terá morrido? Tem parentes? Saberão? As pessoas podem se perder, mas, parente, aparentemente todo mundo tem. (…)

Num outubro ensolarado, pleno já de primavera estabelecida, ressurge Júlio sob a mesma árvore frondosa. O mendigo de minha rua por quem eu já nutria certo luto. “Júlio, você voltou! Que alegria! Sumiu, rapaz, onde é que você se meteu?”. Desdentado, descansado e satisfeito, sorridente de boca e olhos, ele me respondeu: “Eu tava de férias”"

Tumblr do dia – 1001 livros para morrer antes de ler

“Uma seleção de obras que deveriam permanecer inéditas.”, é assim que o tumblr de hoje apresenta uma série de títulos inusitados, como o da imagem acima. Tudo brincadeira, claro, afinal, há muita coisa interessante e que merece ser lida na página. Clique aqui e divirta-se ;)

Geneen Roth – Alimentação Emocional

Passamos muito tempo nos torturando para entrar em forma quando seria melhor colocar a nossa energia para amar e compreender nosso verdadeiro eu” – Oprah Winfrey

Um livro para mudar sua vida“. A afirmação é da apresentadora de TV Oprah Winfrey sobre ‘Descobrindo o Prazer Além da Comida‘, da escritora e pesquisadora Geneen Roth. Oprah, que durante anos travou publicamente uma verdadeira guerra contra as balanças, disse que, depois de ler os livros de Roth, jamais voltaria a fazer dietas.  Assim como Oprah, centenas de mulheres passaram a adotar a filosofia da autora norte-americana. Mas, afinal, quem é Geneen Roth e qual é o motivo de seu sucesso em mais de 40 países? Read more »

Acontece – Deepak Chopra no Fórum da Saúde e Bem-Estar

O renomado endocrinologista Deepak Chopra, co-fundador do Centro Chopra para o Bem Estar e autor de mais de 50 livros, será um dos palestrantes da primeira edição do FÓRUM DA SAÚDE E BEM ESTAR, que será realizado dias 25 e 26 de maio. O evento, que acontecerá no Royal Palm Plaza Resort, em Campinas, São Paulo, reunirá cerca de 400 profissionais da área, para debater A Relação entre o Bem Estar e a Medicina Preventiva.

Fonte: Segs

Novidades – Lançamentos de Maio da Lua de Papel

Em maio, a Lua de Papel apresenta ‘O Encontro’, primeiro livro da série Caminhos, do escritor Richard Paul Evans. O tão aguardado ‘O Escolhido’, quarto volume da saga da família Wherlocke, também chega às livraria nesse mês. Para os fãs de música e cinema, um livro obrigatório:  ’Almanaque da música pop no cinema‘, de Rodrigo Rodrigues. Confira mais informações sobre os nossos lançamentos.

***

O Encontro, Richard Paul Evans – Alan Chistoffersen é um jovem publicitário bem sucedido no amor e nos negócios. Porém, uma série de fatos transforma sua vida. Sua esposa sofre um grave acidente e deve passar por um tratamento intensivo, enquanto seu sócio aproveita o momento de distanciamento e rouba todo o dinheiro de sua empresa.
Após a morte da esposa e falido, Alan se vê sufocado pela sua realidade e decide iniciar uma jornada sem rumo, somente com uma mochila nas costas. Uma busca por respostas e um tempo para tentar pensar o que fazer de sua vida.
Escrito por Richard Paul Evans, autor Best-seller do The New York Times, O Encontro é a primeira história série Caminhos, que traz neste primeiro livro uma história emocionante sobre o que fazer quando surgem grandes adversidades na vida e o que podemos aprender com esses momentos.

Veja aqui o book trailer do livro.

O Escolhido, Hannah Howell – Inglaterra, verão do século XVIII. Um homem nu aparece no roseiral da famíliade LoreleiSundun.  Ao contrário de gritos ou pedidos de socorro, algo que se esperava da maioria das mulheres de sua época, Lorelei oferece ajuda, pois percebe o embaraço do rapaz, que não sabia onde estava. Ela nunca ouvira falar da família de Argus Wherlocke, nem sobre os dons paranormais comuns entre os membros desta família.

Porém, arrebatada por uma súbita paixão e munida de coragem, ela logo se arrisca para ajudá-lo num jogo perigoso de perseguições. Argus logo descobre que Lorelei é sua única esperança de salvação, e que seu desejo pode ser a mais importante arma para combater seus inimigos.

O escolhido é o quarto livro da saga da família Wherlocke, cujo personagem principal, Argus Wherlocke, tem o dom de hipnotizar as pessoas pelo olhar e pela voz. Argus é da mesma família de Chloe, Penelope e Alethea, personagens apresentadas nos livros A Vidente, A Sensitiva e A Intuitiva.

Almanaque das Música Pop nos Cinemas, Rodrigo Rodrigues –   Por que algumas trilhas sonoras são tão nostálgicas? Como as canções interagem com os filmes? Quais foram as trilhas que marcaram gerações?

O almanaque das trilhas conta as histórias por trás das soundtracks (trilhas dos filmes) e mostra como surgiu a invasão da música pop no cinema a partir dos anos 1950 até os dias de hoje. De Elvis aos Beatles, de Stepenwolf aos Bee Gees, de Cindy Lauper à Alanis Morissette, de Aerosmith a Bruce Springsteen. São quase 120 filmes e milhares de curiosidades. Bandas que foram criadas a partir do sucesso de um filme, astros que foram descobertos depois de interpretarem um grande músico, filmes que tiveram novo roteiro a partir da escolha de uma trilha… Enfim, um mundo de curiosidades sobre música e cinema, unidos pela trilhas que embalaram gerações e são as mais lembradas até o dia de hoje. Let’s get it on!

Namore uma garota que lê – Rosemary Urquico

(Tradução e Adaptação de Gabriela Ventura)

Namore uma garota que gasta seu dinheiro em livros, em vez de roupas. Ela também tem problemas com o espaço do armário, mas é só porque tem livros demais. Namore uma garota que tem uma lista de livros que quer ler e que possui seu cartão de biblioteca desde os doze anos.

Encontre uma garota que lê. Você sabe que ela lê porque ela sempre vai ter um livro não lido na bolsa. Ela é aquela que olha amorosamente para as prateleiras da livraria, a única que surta (ainda que em silêncio) quando encontra o livro que quer. Você está vendo uma garota estranha cheirar as páginas de um livro antigo em um sebo? Essa é a leitora. Nunca resiste a cheirar as páginas, especialmente quando ficaram amarelas.

Ela é a garota que lê enquanto espera em um Café na rua. Se você espiar sua xícara, verá que a espuma do leite ainda flutua por sobre a bebida, porque ela está absorta. Perdida em um mundo criado pelo autor. Sente-se. Se quiser ela pode vê-lo de relance, porque a maior parte das garotas que leem não gostam de ser interrompidas. Pergunte se ela está gostando do livro.

Compre para ela outra xícara de café.

Diga o que realmente pensa sobre o Murakami. Descubra se ela foi além do primeiro capítulo da Irmandade. Entenda que, se ela diz que compreendeu o Ulisses de James Joyce, é só para parecer inteligente. Pergunte se ela gostaria ou gostaria de ser a Alice.

É fácil namorar uma garota que lê. Ofereça livros no aniversário dela, no Natal e em comemorações de namoro. Ofereça o dom das palavras na poesia, na música. Ofereça Neruda, Sexton Pound, cummings. Deixe que ela saiba que você entende que as palavras são amor. Entenda que ela sabe a diferença entre os livros e a realidade mas, juro por Deus, ela vai tentar fazer com que a vida se pareça um pouco como seu livro favorito. E se ela conseguir não será por sua causa.

É que ela tem que arriscar, de alguma forma.
Minta. Se ela compreender sintaxe, vai perceber a sua necessidade de mentir. Por trás das palavras existem outras coisas: motivação, valor, nuance, diálogo. E isto nunca será o fim do mundo.

Trate de desiludi-la. Porque uma garota que lê sabe que o fracasso leva sempre ao clímax. Essas garotas sabem que todas as coisas chegam ao fim. E que sempre se pode escrever uma continuação. E que você pode começar outra vez e de novo, e continuar a ser o herói. E que na vida é preciso haver um vilão ou dois.

Por que ter medo de tudo o que você não é? As garotas que leem sabem que as pessoas, tal como as personagens, evoluem. Exceto as da série Crepúsculo.

Se você encontrar uma garota que leia, é melhor mantê-la por perto. Quando encontrá-la acordada às duas da manhã, chorando e apertando um livro contra o peito, prepare uma xícara de chá e abrace-a. Você pode perdê-la por um par de horas, mas ela sempre vai voltar para você. E falará como se as personagens do livro fossem reais – até porque, durante algum tempo, são mesmo.

Você tem de se declarar a ela em um balão de ar quente. Ou durante um show de rock. Ou, casualmente, na próxima vez que ela estiver doente. Ou pelo Skype.

Você vai sorrir tanto que acabará por se perguntar por que é que o seu coração ainda não explodiu e espalhou sangue por todo o peito. Vocês escreverão a história das suas vidas, terão crianças com nomes estranhos e gostos mais estranhos ainda. Ela vai apresentar os seus filhos ao Gato do Chapéu [Cat in the Hat] e a Aslam, talvez no mesmo dia. Vão atravessar juntos os invernos de suas velhices, e ela recitará Keats, num sussurro, enquanto você sacode a neve das botas.

Namore uma garota que lê porque você merece. Merece uma garota que pode te dar a vida mais colorida que você puder imaginar. Se você só puder oferecer-lhe monotonia, horas requentadas e propostas meia-boca, então estará melhor sozinho. Mas se quiser o mundo, e outros mundos além, namore uma garota que lê.

Ou, melhor ainda, namore uma garota que escreve.

Encontramos esse texto delicioso aqui.

Dicas – Livros para Vestir

Bacana, né? A camisa com estampa de livros (inspirada no catálogo da Pelican Books) foi criada pelo pessoal da SomeShirt e tem edição limitada, assim como todas as outras criações da marca.  No site deles, você conhece mais sobre o trabalho desses apaixonados por moda e livros e, pra quem realmente gostou da ideia e quer ter uma peça dessas no guarda-roupa, eles entregam aqui no Brasil!

1º de Maio – Dia da Literatura Brasileira

Hoje, além do Dia Mundial do Trabalho, comemora-se por aqui o Dia da Literatura Brasileira. A data é uma homenagem ao romancista cearense José de Alencar, que nasceu em 1 de Maio de 1829. Alencar foi o primeiro autor a escrever uma obra que revelava o Brasil como o país realmente era, tendo o índio e o sertão como suas principais referências. Além de escrever romances, foi cronista, ensaísta, dramaturgo e atuou como advogado, jornalista, deputado e ministro da justiça. Dentre suas obras mais conhecidas estão:  ”O Guarani” (1857), “Iracema” (1854) e “Lucíola” (1862). O autor faleceu em 1877, aos 48 anos, no Rio de Janeiro.

No passado, a Lua de Papel lançou uma nova versão de “Senhora” (obra de José de Alencar, publicada em 1875). O livro foi reescrito pela jovem roteirista de TV Angélica Lopes e faz parte da coleção “Clássicos Fantásticos”.  A coleção traz ainda outros três grandes clássicos revistos com pitadas de literatura fantástica e bom humor. São eles: ”A Escrava Isaura e o Vampiro” (Bernardo Guimarães e Jovane Nunes), “O Alienista: Caçador de Mutantes” (Machado de Assis e Natalia Klein) e “Dom Casmurro e os Discos Voadores” (Machado de Assis e Lúcio Manfredi).

Confira aqui o book trailer da coleção.

Posts (RSS) | Comentários (RSS)