Venha se emocionar com o lançamento do novo livro do Pe. Juarez de Castro!

Não perca a tarde de autógrafos do Pe. Juarez de Castro, lançando o livro As mais belas orações para se falar com Deus.

Confira um trecho de Investimento a Prova de Crise

Como saber o que é um investimento certo? Será que é o momento certo para investir aquele seu dinheiro guardado?

Descubra nas dicas de Marcos Silvestre:

  • Saiba como ganhar até seis vezes mais com a mesma segurança da Poupança.
  • A forma mais garantida para enriquecer de verdade é aprender a multiplicar o dinheiro que você tem. Em “Investimentos à Prova de Crise” eu apresento o caminho passo a passo para ganhar até seis vezes mais com a mesma segurança da Caderneta de Poupança. Agora eu quero lhe mostrar – na ponta do lápis – quanto o investidor pode conseguir de rentabilidade diferenciada aplicando nos títulos do Tesouro Direto ou nas ações via Home Broker, ao invés de ficar somente no tradicional, como a Caderneta de Poupança, CDBs e fundos de bancos. Sem abrir mão de segurança, você verá que é altamente compensador buscar por um ganho diferenciado nos seus investimentos.A Caderneta de Poupança paga cerca de 0,60% de rentabilidade nominal todo mês. Como a Poupança não cobra Imposto de Renda ou qualquer outra taxa, podemos dizer que estes 0,60% são rentabilidade líquida, no bolso. Mas… como a inflação leva cerca de 0,50% do poder de compra do dinheiro todos os meses, restam portanto 0,10% de rentabilidade real para a Caderneta por mês. Isso é aquilo que, na realidade, o aplicador da Caderneta terá ganho de fato,é o quanto ele terá enriquecido durante um mês de aplicação.Já um título do Tesouro Direto pode pagar algo próximo de 1% ao mês, mas descontando-se algumas pequenas taxas cobradas, o IR e a inflação, ficamos com 0,30% de rentabilidade real líquida ao mês, para quem aplicar nas LFTs, LTNs e NTNs. Isto parece pouco, mas já é trêsvezes mais que a Poupança!No entanto, ao aplicar em ações de boas empresas brasileiras, no longo prazo, o investidor poderá ganhar 1,30%. Só que, abatendo-se taxas, IR e inflação, a rentabilidade líquida real ficaem 0,60%. Pode não parecer tanto, mas isso já equivale seis vezes a rentabilidade da Poupança. Agora, estas rentabilidades podem lhe parecer muito pequenas porque estão aí colocadas apenas em uma base mensal. Mas quem investe para acumular boas reservas financeiras erealizar sonhos sabe que não adianta aplicar seu dinheiro por um único mês, ou por alguns poucos meses. É aí que entra em ação o incrível conceito da rentabilidade líquida real acumulada nos investimentos ao longo do tempo.Veja este exemplo: se você investir R$ 200 por mês na Poupança durante cinco anos, ao final do período terá o equivalente a R$ 12,4 mil corrigidos monetariamente para valores da época (ouseja, seriam R$ 12,4 mil em valores de hoje, mas daqui a três anos estarão devidamente corrigidos para inflação, para resguardar o verdadeiro poder de compra do dinheiro aplicado).No entanto, o mesmo dinheiro, se investido em títulos do Tesouro Direto, resultará em R$ 13,2mil. Isso já dá 6,5% a mais que a Poupança, com exatamente a mesma segurança! Já, se a aplicação for destinada para ações de boas empresas brasileiras, o total acumulado será de R$14,5 mil, ou seja, um ganho diferencial de 17% ou R$ 2 mil “limpinhos” a mais no bolso. E isso,mais uma vez, com segurança perfeitamente equiparável à da Caderneta.Agora, é no longo e prazo que a rentabilidade líquida real acumulada mostra sua plena força.Imagine alguém que deseje acumular um bom pé-de-meia para a aposentadoria. Então, quando começa a trabalhar – aos 20 anos – este investidor começa a aplicar R$ 200 todos os meses na Caderneta. Quando se aposentar aos 65 anos, terá acumulado R$ 143 mil corrigidos em valoresda época.Mas se optar por títulos públicos, com o mesmo esforço investidor mensal de R$ 200 esta reserva pode chegar R$ 270 mi ou quase o dobro da Poupança. No entanto, se destinado a ações de boas empresas brasileiras, este dinheiro pode chegar a R$ 860 mil atualizados paravalores da época, ou seja, seis vezes mais que a Poupança, com a enorme segurança de investir apenas em blue chips, comprando somente as ações mais nobres do mercado brasileiro.Por isso compensa tanto aprender a ganhar uma rentabilidade diferencial nos investimentos mais dinâmicos, feito o Tesouro Direto e o Home Broker! Sem abrir mão de praticidade esegurança, o aplicador pode incrementar (e muito!) seus ganhos líquidos reais. O diferencial de“Investimentos à Prova de Crise” é que, além de explicar os detalhes que verdadeiramente interessam sobre as principais aplicações financeiras dinâmicas, eu mostro passo a passo o que você deve fazer para aplicar e colher seu potencial enriquecedor! Trata-se de um livro realmente prático, para que você possa começar a investir imediatamente após terminar a leitura. Boa leitura… e bons investimentos!

    Onde você pode adquirir o livro:

    Se você tiver uma livraria e quiser colocar esse e outros produtos no seu estoque, entre em contato conosco pelo email – leyabrasil@gmail.com



    Confira um trecho de Ninguém Enriquece por Acaso

    Conheça um pouco do nosso lançamento de outubro e descubra porque, segundo Jacob Pétry, genialidade e riqueza não acontecem por acaso.

    A onda dos caminhos fáceis apoiados no pensamento positivo e na lei da atração revela, em pouco tempo, sua fragilidade, apesar de continuar atraindo tanta gente. Em 2001, logo após o atentado ao World Trade Center, o presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, temendo que o país caísse numa recessão, pediu aos americanos que fossem às compras. Cinco anos depois, no dia em que assumiu a presidência no lugar de Bush, já diante de uma das maiores crises recentes do país, Barack Obama também fez um apelo ao povo americano. Diferente de seu antecessor, Obama pediu sacrifício à nação e disse que era hora de cada um dar o melhor de si. Os conceitos estabelecidos nessas duas formas de apelo delineiam duas maneiras tradicionais do comportamento humano. Uma é a busca de soluções impulsivas, superficiais e simples, que desconsideramos efeitos de longo prazo. A outra é o caminho mais duro e desafiador, que exige enorme concentração de esforços de nossa parte e prevê, ainda no presente, os resultados que teremos lá adiante. Há anos, temos usado esses mesmos princípios na explicação do sucesso. Assim como Bush, a maioria das pessoas é incapaz de resistir à tendência natural de optar pelo caminho mais fácil, sem considera as consequências em longo prazo. Poucos são os que se entregam ao sacrifício, dando o melhor de si agora em prol de benefícios futuros. Ultimamente, porém, o problema se agravou ainda mais. Por um estranho motivo, autores passaram a ignorar por completo a segunda tendência, passando a explicar o sucesso inteiramente através da primeira. Se analisarmos a literatura que trata a questão do sucesso, veremos que há duas correntes em moda, e ambas integram a tendência da linha de Bush. De um lado, há um grupo que diz que tudo depende do acaso, que estamos à mercê de circunstâncias que estão fora do nosso controle; de outro, há o grupo que prega princípios como a lei da atração. Para estes, tudo é possível e depende exclusivamente de nós; basta, para isso, atrair as coisas certas com o poder do pensamento. O problema desses dois conceitos é que eles estão nos afundando num oceano de comodismo, frustração e fracasso. O primeiro conceito nos aniquila pelo seu determinismo. Se tudo depende do acaso ou da sorte, então, não há o que fazer a não ser esperar para ver o que acontecerá. Afinal, se formos os escolhidos, as coisas acontecerão automaticamente. Se não, pouco adiantará nos empenhar. O segundo conceito peca por seu positivismo irrealista. De acordo com O Segredo, um dos livros mais vendidos no mundo nos últimos anos, que representa a essência dessa linha de pensamento, comer, por exemplo, não engorda; o que engorda é o pensamento. Se você comer como um elefante, e continuar engordando, problema não é a comida, é o seu pensamento que está errado. Ou seja: a falta de vontade para fazer dieta e exercícios físicos não é o problema, o problema é como você pensa. Basta olhar para a biografia dos gênios de qualquer época, para ver que genialidade é uma qualidade desenvolvida com esforço, disciplina e rigor. Os gênios descobrem em si uma habilidade natural e trabalham duro, durante longos anos, para desenvolver o que há de melhor nessa sua habilidade. Foi exatamente isso que levou Michelangelo a dizer que se as pessoas soubessem o esforço necessário para levá-lo aonde ele chegou, não o chamariam de gênio. Ou ainda, Thomas Edison a considerar que sucesso é noventa por cento de transpiração e dez por cento de inspiração. É verdade: os problemas no mundo real são ambíguos e quase sempre indefinidos, e o contexto está sempre mudando; regras e molduras raramente funcionam. Poucas vezes conseguimos prever o futuro com exatidão. É claro que a qualidade dos nossos pensamentos é fundamental, mas o sucesso é um caminho que precisa ser construído entre as rochas da imprevisibilidade. Para construí-lo, precisamos de uma energia otimista, mas sem o sacrifício da ação prática, que faz com que exploremos o melhor que há em nós, ir às compras quase sempre é a pior coisa que podemos fazer.

    Um entendimento definitivo sobre os gênios que vai mudar o rumo da sua história: “Há uma genialidade em cada um de nós esperando para ser desenvolvida”. Por que algumas pessoas têm uma incrível capacidade de ver oportunidades e outras não conseguem ver nada além de obstáculos? Este livro trata de uma ideia bem simples: se gênio é alguém com habilidade e perspicácia para encontrar uma solução simples para um problema incomum, todos podemos desenvolver a genialidade em algum campo. Ninguém enriquece por acaso mostra que a genialidade não é privilégio dos bem-nascidos, mas resultado de uma atitude mental diferenciada. Pessoas geniais não são favorecidas por oportunidades ocultas; pelo contrário, elas buscam seu espaço. Um gênio, além de desenvolver seu talento, consegue, por sua atitude mental, agrupar em torno de uma ideia um estado de espírito que conspira em prol dessa ideia. Em outras palavras, toda genialidade que nos conduz à riqueza começa com uma simples ideia; mas é preciso mais que uma ideia para desenvolver a genialidade. Essa ideia precisa ser germinada em um contexto, e esse contexto pode ser criado. Por meio de exemplos práticos (como Steve Jobs, Michelangelo, o criador da Sony e o do Google e muitos outros gênios reais e impressionantes da humanidade) e comprovações com base científica, Ninguém enriquece por acaso mostra que nossa herança genética e cultural não é necessariamente, fator determinante na composição daquilo que somos. Estruturado sobre a fé inabalável de que é possível mudar; de que as pessoas são capazes de transformar radicalmente suas vidas; e de que todos nós somos mais fortes, mais inteligentes e mais capazes do que imaginamos, Jacob Pétry nos mostra o caminho possível para a genialidade, revelando que o que diferencia as pessoas que obtêm resultados extraordinários são princípios simples e óbvios, mas ignorados pela maioria. O objetivo deste livro é estimular você a mudar sua postura diante da vida; a olhar para si mesmo; e a compreender como é possível alterar os resultados que obtemos ao longo dos anos. Eis os estágios apresentados pelo autor: A lição de George Bush. Entenda por que o sucesso não é privilégio de alguns, e sim uma semente que todos podemos preparar e cultivar. Você já se perguntou por que algumas pessoas muito inteligentes não conseguem sucesso profissional, enquanto outras, consideradas menos inteligentes, surpreendem?  Qual é o segredo dessas pessoas? Jacob Pétry inicia seu livro nos mostrando que a resposta está em três atitudes básicas: ser proativo, ter um propósito definido e desenvolver a disciplina diária para gerenciar suas ações a fim de realizar aquilo que você busca na vida. Este capítulo mostra como ter, não apenas um propósito, mas um propósito definido, focado, determinado e forte o suficiente para desafiar suas convicções e sua autoimagem. Autossugestão: o poder do monólogo interior. O grande duelo entre a nossa determinação e os vícios que habitam a nossa mente. Neste capítulo, você é convidado a perceber que entendemos o sucesso dos outros como um evento, quase como um fato instantâneo; que vemos esforço como sinônimo de falta de inteligência e talento, e assim passamos a acreditar que o sucesso tem algo de mágico. O poder de escolha. Mudando a realidade a partir da mudança de pensamentos e atitudes. No terceiro capítulo, você vai entender que a maioria de nós não consegue desenvolver seus potenciais porque encara o sucesso como resultado da perfeição. Na verdade, o sucesso é feito de erros, fracassos e imperfeições que, na maioria das vezes, nunca são completamente eliminados. Também vai entender que, quando acreditamos que para sermos reconhecidos e valorizados precisamos ser perfeitos, criamos um ressentimento interno, que nada mais é do que uma não aceitação de um fato que já aconteceu. Esperneando como uma criança diante do que não pode ser mudado, perdemos o rumo do sucesso. É aí que entra o poder da escolha: as circunstâncias em que nascemos têm pouco ou nada a ver com o nosso futuro. Elas podem influenciar de forma positiva ou negativa, mas a escolha é nossa. A invenção de nós mesmos. Como tornar-se o verdadeiro protagonista de sua história. Neste capítulo, o autor faz uma análise sobre o que define nossa personalidade e por que agimos da maneira como costumamos agir. Ao compreender esses dois pontos, você terá uma noção simples e clara de quem realmente é. Através de exemplos práticos, você vai compreender que a memória não é como um conjunto de arquivos no computador, pois vamos, involuntária ou inconscientemente, adicionando ou omitindo detalhes cruciais, alterando constantemente o conteúdo do que está armazenado. E da mesma forma que criamos uma história sobre os fatos e as circunstâncias que nos envolvem, também criamos uma história sobre nós mesmos. Se formos nossa própria criação, podemos nos reinventar e nos construir da forma como gostaríamos de ser. Neste capítulo aprendemos que, embora sejamos condicionados pelo nosso pensamento, somente o pensamento pode perceber nosso condicionamento e nos libertar dele.

    Desenvolva sua paixão. Focando nos seus pontos fortes para desenvolver seu verdadeiro talento. Este capítulo surpreendente traz algumas chaves importantes que vão mudar a sua forma dever as coisas. Você vai descobrir que corrigir suas fraquezas jamais o levará a um desempenho extraordinário. Vai ver que há uma grande diferença entre fazer algo que é agradável e fazer algo que, por meio da prática constante, aprendemos a executar bem. Talento não é mesmo que competência, pois talento é a capacidade de fazer uma coisa com facilidade natural superior à das demais pessoas. Você só desenvolve a sua genialidade quando foca no seu talento, na sua vocação natural. Finalmente, vai entender que, no processo de escolha, as emoções são muito mais importantes do que poderíamos imaginar. As melhores e mais acertadas decisões não passam apenas pelo racional, mas se deixam tocar por uma boa dose de impulso e emoção. A paixão verdadeira quebra todos os limites e fronteiras, porque é contagiante e magnética. A melhor aplicação para a razão está justamente depois da descoberta da paixão, como grande aliada para desenvolvê-la ainda melhor. O poder da percepção. A grande chave para mudar os efeitos do passado e do futuro e reinventar-se. Pessoas geniais entendem a forma como o cérebro se relaciona com as noções de tempo, eliminando dúvidas e angústias, como o pensamento negativo. Este capítulo nos coloca em contato com o poder da percepção, com a qual podemos mudar os efeitos do passado e do futuro sobre o presente. Assim, alterar nossa autoimagem, livrando-a das opiniões acumuladas no passado e mantidas na nossa memória. Através de conceitos surpreendentemente simples, você vai entender que tem poder de criar o concreto com o abstrato, o que também pode ser chamado de Fórmula Mágica da Riqueza. A irrefutável influência das relações. Quebrando o mito dos gênios solitários: o poder do plural. Nesta parte do livro, o autor nos mostra que a genialidade precisa da força que existe na interação de duas ou mais mentes, focadas no mesmo propósito. Se você estiver interessado em desenvolver sua própria genialidade, precisa aliar-se a energias que tenham um propósito em harmonia com o seu. O autor destrói a imagem do gênio isolado em seu casulo, capaz de ter suas ideias sempre sozinho. E mostra que as grandes invenções tecnológicas e inovações científicas e culturais são, na verdade, descobertas de equipe, resultado de redes de pessoas trabalhando em colaboração, em diferentes estágios, durante anos.

    O Princípio da Ordem Espontânea. Buscar algo intensamente e de forma determinada faz toda a diferença. Ao analisar a criação da rede social Facebook, o autor nos apresenta a Lei do Magnetismo: somos atraídos por pessoas que compartilham a nossa paixão. São encontros provocados por forças que, quase sempre, são o resultado de nossas escolhas. Mas a mesma força que une duas pessoas em torno do mesmo propósito provoca a separação quando esse propósito deixa de estar em perfeita harmonia. Você vai aprender que, quando uma pessoa deseja realizar um propósito tão intensamente que não hesita em colocar toda a sua vida em jogo, ela está forçosamente predestinada a realizá-lo, seja ele o que for. Trata-se do Princípio da Ordem Espontânea: você busca algo intensamente e, quando menos espera, no lugar em que menos espera e da forma como menos espera, atinge seu objetivo. Acidentes positivos são resultado desse princípio: são fenômenos que se manifestam apenas por meio da persistência; são criados ao longo de anos de esforço ou com extrema intensidade. O segredo da origem das riquezas. Detalhes que fazem a diferença na busca da riqueza. No último capítulo, Jacob Pétry nos abre os olhos para três detalhes importantes sobre as pessoas que alcançam o sucesso: – Elas têm uma autoestima livre de convicções que as deixem vulneráveis à opinião própria ou alheia; – São mais interessadas em aprender do que em ensinar; – Não culpam os outros por suas adversidades e seus contratempos, muito menos a si próprias. Sobre o autor: Nascido no Brasil, Jacob Pétry formou-se em filosofia, especializando-se na obra de KarlPopper. Depois de morar na Holanda e Espanha, radicou-se nos Estados Unidos. Ali, nos últimos anos, dedicou-se ao estudo de psicologia cognitiva e fenomenologia epistemológica, relacionando-as ao comportamento das pessoas que alcançam resultados extraordinários na vida. Entre os livros de sua autoria, destacam-se: O céu é de pedra, Ilusões rebeldes, As gêmeas e O óbvio que ignoramos.

    Poucas coisas na vida causam mais estresse do que a falta de dinheiro. Nenhum sentimento é mais universal do que o desejo de ficar rico. No entanto, poucas pessoas conseguem adquirir estabilidade financeira ao longo da vida. Por que ficar rico é tão difícil? Ninguém Enriquece por Acaso apresenta uma compreensão nova dos motivos que fazem com que uma pequena minoria pareça não ter limites para suas realizações enquanto muitos de nós dificilmente conseguem sair do lugar. Através da análise da vida de dezenas de pessoas que começaram do nada e construíram fortunas, Jacob Pétry desafia a crença de que a riqueza é resultado do acaso e beneficia alguns escolhidos. Por meio de histórias relatadas no livro, ele mostra que em todas as épocas pessoas comuns têm construído suas fortunas, e que qualquer pessoa pode mudara si mesma e transformar o seu destino. Nos 10 capítulos presentes no livro ele mostra, entre outras coisas, como a crença que você tem sobre suas possibilidades geralmente é equivocada. E como mudar isso. Neste livro, o autor não apenas nos convence de que o caminho para a riqueza pode ser explorado por qualquer um, mas também nos oferece as ferramentas necessárias para dar início a esse processo imediatamente.

    Onde você pode adquirir o livro:

    Se você tiver uma livraria e quiser colocar esse e outros produtos no seu estoque, entre em contato conosco pelo email – leyabrasil@gmail.com

    Na mídia – Curta Metragem inspira livro

    Roteiro premiado chega às livrarias com edição ilustrada para o público infantil

    Gracinha era uma garota espoleta, que não parava um segundo se quer. Se pudesse, não dormiria nunca. Sua avó Vó-Vovó era tão velha, mais tão velha, que muitos diziam que ela existia desde a época em que a Terra era quadrada, e por isso chamá-la apenas de Vó não era suficiente. Em uma dessas noites cansativas, Vó-Vovó resolveu criar um novo livro com histórias de dar medo para Gracinha dormir.

    Historietas assombradas – Para crianças malcriadas (LeYa, 96 pp., $ 34,90), escrito pelo roteirista Victor-Hugo Borges, nasceu como um curta-metragem em 2005 e já ganhou diversos prêmios. Agora, a história chega às páginas dos livros numa edição ilustrada para o público infantil. Assista ao curta  clicando aqui.

    Resultado da Promoção Dia do Livro

    Foram mais de 50 frases, todas criativas. Após analisarmos cada uma delas, as vencedoras foram:

    Lidiane Carvalho
    Porque a Leya faz a diferença. Porque no dia do livro quem faz a diferença é que os produz, quem faz com que eles possam existir. É quem oferece a nós seus leitores o prazer indescritível de segurar um livro produzido com qualidade e carinho, um livro que nos leva a outros mundo, ao mundo da Lua de Papel, o nosso mundo!
    Juliana Salles
    Porque a Lua de Papel traz livros que nos fazem refletir, que nos fazem chorar, que nos fazem rir, que nos fazem querer amar. Porque desperta nos leitores o carinho pelo livro, o amor à literatura universal, fazendo com que queiramos experimentar antes de criticar, sentir antes de raciocinar e querer conhecimento, cada dia mais e mais!!
    Thaís Fernandes Kurtemback
    Porque a Lua de Papel não mede esforços para fazer com que nós, seus leitores, vivamos histórias incríveis em mundos fantásticos. A Lua de Papel nos faz sentir o que nunca sentimos e vivemos amores fora de hora, nos faz descobrir segredos e coisas novas, faz com que nós nos inovemos a cada dia para aproveitarmos melhor a vida. E tudo isso é feito apenas com papel e palavras.
    Pedro Henrique Machado Weasley
    Porque a Lua de Papel,nos leva para mundos desconhecidos,com hérois e vilões,Princesas e rainhas Malvadas,Cavaleiros e Guerreiros,Romances imposiveis,nos da dicas,faz a gente imaginar e criar,faz a gente sonhar e acreditar,faz a gente fazer e se inspirar,e também o que é mais importante faz a gente VIVER!!!
    Paula Pilan
    Porque só a Leya e a Lua de Papel, tem os melhores livros e faz do dia nacional do livro um romance mágico com Hannah Howell em “A intuitiva”, um romance empolgante com Richard Paul Evans em “A promessa” e uma paixão avassaladora com Katarina Mazetti em “Amor fora de hora”. Sem falar da ajuda de Gene Stone em “Os segredos das pessoas que nunca ficam doentes” para não ficarmos doentes e o empurão profiissional de Gary Vaynerchuk em “Gratidão”.
    Racky Teodoro
    Porque a Lua de Papel lança livros que me inspiram, emocionam, divertem e me auxiliam a enfrentar essa loucura que é a vida.
    Francielle de Oliveira
    Charles Eliot disse “Os livros são os mais serenos e constantes dos amigos; são os mais acessíveis e sábios dos conselheiros, e os mais pacientes dos professores.”. E um livro bom, de qualidade e com bom conteúdo como os livros da Lua de Papel representam muito bem isso, e por isso fazem a diferença no dia do livro ;)
    Suzana Sabino
    Dizer que uma editora como a Lua de papel é especial pela qualidade e diagramação excelentes de seus livros é dispens
    ável, pois é uma afirmação óbvia. O que faz uma editora como a Lua de Papel ser especial de verdade e fazer a diferença no mundo literário é preocupação com o leitor, que se reflete na sua atenção com os mesmos e nas ótimas escolhas de títulos a serem lançados. Vinda direto de Portugal, espalha cultura e incentiva a leitura para o povo brasileiro. Que venham muitos e muitos mais dias nacionais do livro para podermos comemorar junto com a Lua de Papel.
    Lucas Zanetti
    A Lua De Papel Faz Diferença No Dia Do Livro Porque Simplesmente É Uma Das Melhores Editoras, E Passar O Dia Do Livro Sem Livros Da Lua De Papel, Seria Como Passar O Natal Sem Presentes, Ou A Pascoa Sem Chocolate, Ou Até Mesmo O Dia Das Crianças Sem Magia. Por Essas E Outras Razões, A Lua De Papel è Tão Querida Pelos Diferentes Públicos De Todas As Idades, Porque Com Ela, Com Certeza A Literatura è Bem Melhor. Feliz Dia Do Livro Para Todos. =)
    Luciara Silva
    Porque seus livros são maravilhosos. Lançam aqueles que nos atraem e no fazem passar horas tranquilas lendo história que tornam nossos dias mais divertidos e alegres. O dia do livro com a Lua de Papel com certeza será inesquecível. ^^
    Pedimos que os vencedores entrem em contato conosco no – leyabrasil@gmail.com para maiores informações.
    Parabéns!

    Posts (RSS) | Comentários (RSS)